ALGARAVÁRIA
Home|Algarapostal|Cronópios|Orkut

domingo, julho 09, 2006
Diego Ramires





Diego Ramires nasceu em Ponta Grossa, PR. Cosmopolita de bar, moleque de rua e poeta não por opção, gosto ou inclinação, mas por modesta cominação de algum vício imoral. Nunca nada escreveu, sempre escarrou. Tem 23 anos, fuma, bebe, volta para casa após o terceiro galo cantar. É um inveterado degustador de café. Médicos não sabem como sobreviveu a uma cirurgia de apendicite. Idealizador do periódico bimestral Art'Eco em parceria com a escritora Thaty Marcondes (futuramente voltará a circular junto com o grupo Gambá & Manacá). Ministrou oficinas de literatura (poesia) para crianças da periferia, alguns de seus trabalhos são encontrados em jornais e sites de literatura. Chegou, algum dia, a possuir pretensões literárias. Procura avidamente a incompreensão de seus versos, quando não mais os entender...


Diego Ramires doravante escreve sempre às quartas no Algaravária.






POEMAS



Vislumbre



jardins de pedras

mineral penumbrismo

calcografada a pseudo-arteriologia



ouro (1)



na hidrólise do anseio



................................. (2) tolo



.............................................pára pensa: rotação / translação

..................................................................a Terra gira








Noti - vagação

...............................*a Thaty Marcondes



rumoreja da insônia



o entrave



outona no impresso a

tectonia andrógina

...........................do destino desa-

.................................tino



.......................................Log11=0



.......................................a concluir








Apocalíptica





reamarro o mito

o rancor



....................- iconoclastismo

....................vôo-vulto -

....................(rasando como escatófila varejeira o diagrama da fratura)



em arritmia amazônica

acrescentando

à consciência....crise



do pensar...ser








*aos meus pais, in memoriam



a difração em proposta

sob a tênue conjugação preced

ente - bálsamo lacrimoso de pântanos:

............................................és-não-és cum grano salis



............................................a aliança

............................................para sempre vidalém



............................................até que a morte

............................................os uniu



na mesma cripta:...descansem em paz

algaravária
(6) no algaravial

 

 

Arquivos
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006

 

 

Powered by Blogger

Template by Ernesto Diniz



 

eXTReMe Tracker